Hapkido: Filosofia e Utilização

O termo coreano Hap Ki do é combinação de três palavras: "HAP" que significa harmonia ou coordenação "KI" que significa poder ,ou mais literalmente, força cósmica e "DO" que significa o caminho ou a Arte de. Em resumo, Hap Ki Do significa a Arte de coordenação de poder.
Esta coordenação de poder manifesta-se de duas maneiras: a primeira e mais importante é a harmonia entre a mente e o corpo. Para ser capaz de funcionar com a maior eficiência numa situação de combate, tem que se ter controle total, tanto da mente como do corpo. A gente deveria usar o corpo como uma extensão das nossas diretrizes mentais.
O segundo conceito da harmonia trata da coordenação de um ataque ou defesa. Ambos conceitos são essenciais para uma boa auto defesa. Pode ser que uma pessoa saiba defender-se de uma ataque de faca, mas se ele permitir que o medo excessivo afete os seus movimentos físicos de tal maneira de ficar desajeitado, apressado, ou até pior, paralisado, então todo o seu conhecimento será em vão. Da mesma maneira uma pessoa pode ser totalmente calma, com controle total de suas emoções e corpo porém se não souber como usar os movimentos e a força do seu oponente, estará em desvantagem.
Os coreanos descrevem esta harmonia ou coordenação de poder à um nível mais profundo, mais filosófico. Por terem uma grande influencia tanto do Budismo quanto do Taoismo, eles sentem que o Hap Ki Do é uma maneira de tornar-se um com a natureza. Este é um conceito central nestas duas influencias chinesas.
Embora o Hap Ki Do seja essencialmente defensivo na sua natureza, pode ser muito ofensivo se surgir a necessidade. Muitas das suas técnicas baseiam-se no ataque de um oponente. Uma vez que o ataque foi anulado simultaneamente lança-se um contra ataque devastador.
Algumas pessoas tentam comparar o Hap Ki Do diretamente ao Aikido Japonês, que usa técnicas similares de torção de juntas e arremessos. Uma razão para esta comparação é que o Caractere Kanji (ideograma) Japonês para o Aikido é o mesmo usado para o Coreano e tem a mesma tradução em inglês : a arte da coordenação de poder/harmonia.
Na realidade o Hap Ki Do continua para um ponto alem do alcançado pelo Aikido na sua filosofia de auto defesa. De acordo com Yoshitsu Yamada no seu livro "Complete Aikido , o Aikidoista aplicará somente técnicas defensivas, anulando ataque após ataque até o agressor ficar completamente confuso e frustrado desiste.
O Hap Ki Do não somente vai ao encontra do ataque, senão o volta contra seu oponente e completa com métodos ofensivos que podem controlar a sua violência ou podem torna-lo incapaz de viver, muito menos ser capaz de quaisquer outras ações antagônicas.
O elemento do autocontrole é muito importante em situações que requerem autodefesa. Por exemplo, uma pessoa reagiria de maneira diferente a um amigo bêbado durante uma festa do que o faria com um assaltante numa rua escura. No primeiro exemplo, ele pode querer constranger o seu amigo para ninguém sair ferido. No segundo, ele pode estar lutando pela sua vida, e portanto, ele pode achar necessário matar ou ser morto. O Hap Ki Do ensina técnicas de muitos níveis diferentes de rigor. Também ensina quando usa-las.
As técnicas básicas do Hap Ki Do consistem em chutes, socos, arremessos e chaves que quebram juntas, bloqueios suaves e duros, ataques de pressão sobre nervos e músculos, destrezas de auto defesa com armas comuns como a bengala e o bastão de 12 polegadas.
O elemento mais importante do Hap Ki Do é um dos mais difíceis de desenvolver, é o poder da mente. A base para o poder mental é o KI . KI é um conceito oriental do poder da natureza em volta de nós.
Diz-se que todas as coisas viventes possuem KI em intensidade variável. Talvez pudesse-se dizer que as plantas expressem KI quando emitem reações mensuráveis às emoções humanas dirigidas a elas em testes científicos.
Os artistas marciais dizem que pode-se penetrar nesta essência de força em volta de nós e usá-la como se foce a nossa própria. Eles citam exemplos de força histérica e façanhas semelhantes de força e velocidade sobre humana como prova disto.
Quer o corpo execute por curto período de tempo façanhas além de suas capacidades normais por causa da ajuda de uma forca natural externa ou porque bloqueios mentais semelhantes a reguladores foram temporariamente removidos, não é tão importante quanto o fato de que o corpo humano é capaz de façanhas sobre naturais. Esta habilidade pode ser desenvolvida de maneira consciente. O ideal a ser perseguido é a habilidade de entender o poder de KI , aprender a obter resultados dele, e usa-lo a vontade.
Três conceitos do Hap Ki Do podem ser usados como ferramentas como controle completo do KI.

1º - Mente-como-a-agua é um conceito vital para muitas Artes Marciais. A mente mais eficaz, especialmente numa situação de combate, é aquela totalmente livre de emoções, livre para centrar a sua atenção na tarefa que tem em mãos. Idealmente, a mente deveria ser como uma lagoa de água plácida, serena, em descanso. Permita que uma emoção violenta, descontrolada, entre na mente e é como se uma rocha tivesse sido jogada dentro da lagoa quieta.
Toda a superfície fica agitada e como resultado a concentração estará perdida. Sem concentração total, o KI não pode ser coordenado ou focalizado.
Quando se perde a concentração também perde-se a iniciativa. Se a vida e o bem estar estão em perigo, não se deve permitir que a raiva ou o medo perturbem a concentração. As pessoas que aprendem a fazer isto tornam-se maquinas de lutar, não sentindo medo ou dor até o combate terminar. São capazes de ouvirem e verem mais, movem-se mais rápida e vigorosamente, e percebem a realidade como um filme em câmara lenta.

2º - Somente se você desenvolver uma mente-como-a-agua, poderá desenvolver a Segunda habilidade chamada mente-como-a-lua (os Aikidoista chamam "olhos suave"). Este conceito enfatiza a percepção total em todas as direções. A lua banha a paisagem como luz serena, onisciente. KI estende a nossa percepção em todas as direções, que só aprendemos a reconhecer quando conhecemos os seus sinais.
Um exercício que fazemos na nossa aula é um exercício para sentir KI com os olhos fechados.
Ensina-se os alunos a sentirem uma aura ao redor deles que alguns descrevem como uma sensação de eletricidade estática.
Quando uma pessoa ou objeto chega perto demais desta aura, sente-se uma perturbação.
Naturalmente, requer-se um alto grau de concentração para aprender isto, mais a ajuda de instrutor experiente que não somente saiba como faze-lo mas também saiba como guiar os estudantes a perceberem que a capacidade está dentro deles.
Com a mente-como-a-lua, pode-se ter uma oportunidade melhor de sentir o perigo, ameaças e as oportunidades no combate.

3º - Uma característica marcante do Hap Ki Do e do Aikido, é o conceito da mão-viva . Abra a mão o máximo possível. Repare como o pulso e o antebraço ficam firmes. Os Hapkidoistas acreditam que esta mão aberta concentra KI do ar, que por sua vez flui pelo braço e peito até o Danjon. Esta é uma região de aproximadamente três polegadas(7,5 cm) de diâmetro centrada logo abaixo do umbigo. Para os Coreanos o Danjon é o centro espiritual do poder no corpo. Eles acreditam que, dado o fato de que este é o lugar pelo qual o alimento e o poder entram no corpo de um bebê não nascido, o mesmo deveria aplicar-se a um adulto. Aspectos espirituais aparte, a área do Danjon é o centro de poder também num sentido físico.
O centro de gravidade fica nesta região e também é o lugar onde os principais grupos de músculos do corpo se interligam direta ou diretamente. Penetrar no KI com a mão-viva e vertê-lo no Danjon assegurará que este poder seja usado por todo o corpo de maneira coordenada.
Prove a si mesmo a surpreendente força de mão-viva. Mantenha um braço esticado à sua frente, fazendo um punho com a área do polegar para cima e do mindinho para baixo. Peça a um amigo que puxe o seu braço para baixo com uma mão e o seu punho para cima coma outra, tentando flexionar o seu braço enquanto você resiste e tenta mante-lo reto. Exceto se forem excepcionalmente fortes, a maioria das pessoas tem o seu braço flexionado. Agora repita a operação, só que em vez de formar um punho, desta vez deixe a sua mão completamente aberta e imagine o Ki fluindo por ela. Você verá que, contanto que você se concentre no fluxo do Ki, seu braço não poderá ser flexionado.

Fonte: http://www.naluta.com.br/modalidade_hapkido.htm

©  2010 All Rights Reserved  •  Design by Taís Soares.